Igreja Cristã Pentecostal - Portal Nacional

Autor: Pr. Valmir AlencarPr. Valmir Alencar é formado em Teologia pelo SCEN e exerce o pastorado na ICP Sede.

Raquel Chorando

Raquel Chorando

Muitas mães estão chorando hoje porque seus filhos não existem mais, outras estão em prantos porque seus filhos não querem mais ir à igreja, há também aquelas que foram negligentes e se perguntam todos os dias: Onde foi que eu errei?

Mateus 2:18

“Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação, choro e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, e não querendo ser consolada, porque já não existem.”

O tema de nossa lição de hoje é “Raquel Chorando”. Alguns podem até perguntar: por que esse tema? O que significa dizer “Raquel chorando”? A história do povo de Israel tem muito a nos ensinar sobre as crianças e a igreja. Qual o papel da igreja na formação espiritual das crianças?

O MINISTÉRIO INFANTIL NAS IGREJAS PENTECOSTAIS

Nas últimas décadas no Brasil houve um crescimento do número de crentes pentecostais em nosso país, isso também aconteceu com as Igrejas Fé em Ação de nosso ministério, mas junto com esse crescimento de “adultos” veio também a negligência com o ensino infantil na igreja e o lugar das crianças foi sendo ocupado pelos adultos, qual seria a causa disso?

A maioria das igrejas pentecostais não tinham classes para crianças, a preocupação era somente o templo. Os pais tinham que ficar com as crianças no colo durante o culto ou deixavam as crianças correrem pelo corredor, o que causava irreverência no culto. Uma grande parte delas ainda é assim, inclusive algumas de nosso ministério.

Na maioria de nossas igrejas os crentes ficam esperando a iniciativa do pastor ou da missionária para que construa classes e isso pode levar anos, pois a cultura de “não temos condição” ainda permanece em nossas igrejas e isso tem que ser tirado.

A situação piora quando falamos em televisão, nos cultos apresentados só tem adultos, parece que estamos num planeta onde só existem os adultos. Os pastores televisivos não ligam pra isso. Seria pelo fato de a criança não ofertar grandes contribuições em dinheiro?

Em muitas denominações até a celebração do natal não é mais da maneira tradicional, com manjedoura, apresentações infantis, tudo isso vem colaborando para que a criança seja colocada de lado e isso se reflete no ensino infantil.

O celular está sendo o consolo, as crianças são presenteadas com celulares, os pais querem um descanso e quando estas crianças chegam na Escola Bíblica Dominical, onde há classes, ficam achando as lições sem graça, inclusive se for mal preparada ou se a tia chegou de improviso porque a titular não veio.

Mateus 18:10

“Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste.

Se a igreja não tem lugar para fazer classes o pastor e o conselho juntamente com todos os crentes devem providenciar o mais rápido possível. Se não tem condição financeira é só orar e agir que o Senhor proverá. Nenhuma desculpa pode ser dada para deixar o trabalho com crianças em segundo plano.

Observem a vida de Timóteo, como houve uma dedicação de sua família para que ele viesse a ser um homem de Deus.

2 Timóteo 3:15

“E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.”

TESTEMUNHO DE ENEDINA NEGÃO

Esse testemunho nos conta como foi que o Pr. Valmir, ainda criança, começou a ouvir a Palavra de Deus na classe infantil que ela fazia num bairro em Colinas no Maranhão, na década de 70.

“Cresci numa igreja onde meu pai era pastor. Aceitei Jesus aos 8 anos de idade. E, aos 18 anos, tive um encontro especial com o Senhor quando lhe consagrei minha vida para servi-lO .

Foi nesse tempo que Ele despertou meu coração para evangelizar as crianças. Eu já era professora no Grupo Escolar da cidade.

Pedi pelos correios lições Bíblicas Ilustradas para o Flanelógrafo e, com estas lições da Vida de Cristo, vida dos Patriarcas e Vida de Moisés, eu ensina uma lição Bíblica cada semana na minha sala de aula acrescentando um versículo Bíblico e cânticos infantis. Como resultado deste trabalho, hoje tenho muitos daqueles meus alunos que foram ganhos para Cristo naquele tempo e hoje servem ao Senhor.

Ao lado do trabalho que fazia com as crianças da Escola Pública, escolhi dois bairros em minha cidade onde, em dias diferentes, eu juntava as crianças para realizar Classes Bíblicas, ensinando-lhes a Palavra de Deus.

Escolhi uma feira pública que funcionava na parte da manhã, mas que à tarde ficavam as barracas de palhas desocupadas. Descobri que ali seria um bom lugar para juntar as crianças e lhes ensinar a Palavra de Deus. E, assim, ali comecei minha classe com crianças que nunca se reuniam numa igreja mas em cujos corações eu tive o privilégio de semear a Palavra de Deus.

Assim, eu saía de casa, uma tarde da semana,  com meu material bíblico para a classe de crianças e subia a minha rua em direção à feira desocupada.

A cena era linda: quando me aproximava do local e as crianças me viam, cada uma delas, pegava o seu banquinho (que nós chamávamos tamborete) para se sentarem na hora da classe. Formava-se, assim, aquela longa fila de crianças na minha frente em direção à “feira”.

As crianças sabiam mais ou menos a hora que eu iria e, já estavam todas arrumadinhas, tomadas banho e prontos para nossa reunião.

Entre estas crianças, lembro-me bem de um garoto que por nome Valmir, entre seus 10 e 12 anos que também pegava o seu banquinho e seguia com o grupo de crianças. Como as muitas crianças ali, ele não pertencia a um lar evangélico. Mas, ali naquela classe, enquanto eu contava as histórias de vida de Cristo, cantávamos cânticos e memorizávamos versículos da Palavra de Deus a semente da Palavra foi semeada. Como a Igreja Evangélica ficava nas proximidades de sua casa, ele começou a frequentar a Escola Bíblica Dominical, foi discipulado, acolhido, batizado e, mais tarde, enviado ao Seminário.

Só na eternidade saberemos quantos encontraram a Cristo através daquele simples trabalho com as crianças. O Pr Valmir é um dos resultados que o Senhor nos tem dado a alegria de ver.”

Enedina F. da Silva Negrão. A missionária Enedina serve a Deus como missionária da APEC há 47 anos e o seu esposo, o Pastor Natanael, serve como pastor há 45 anos. Atualmente eles residem em São Paulo. Testemunho enviado no dia 02 de outubro de 2021.

O SENHOR JESUS CRISTO E O MINISTÉRIO COM CRIANÇAS

É suficiente o exemplo do Senhor, Ele curou enfermos, libertou pessoas oprimidas por doenças e demônios, Ele socorreu aos necessitados, ressuscitou mortos, ordenou que o mar se aquietasse e fez milhares de milagres e maravilhas, mas não se esqueceu das crianças, quando os discípulos tentaram impedi-las de se aproximar Dele, Ele disse que não deviam fazer aquilo, e disse: Deixai vir a mim os pequeninos porque dos tais é o reino dos céus.

Marcos 10:14

“Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus.” 

Quando os discípulos tentaram afastar as crianças o Senhor ficou indignado com aquela atitude. Hoje acontece o mesmo, talvez os crentes adultos não afastem literalmente as crianças, mas ignoram a sua presença na igreja e não providenciam um local digno onde elas podem aprender a Palavra de Deus.

Criança é sincera, criança é inteligente, criança é fundamental para termos mais tarde uma igreja de crentes com maturidade.

A igreja que não tem crianças hoje nos cultos e na EBD não terá adultos amanhã. O Senhor disse que delas vem o perfeito louvor.

Mateus 21:16

“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?” 

ONDE ESTAVA O MENINO JESUS?

Todos nós conhecemos a história de que Maria e José voltaram pra casa depois da festa espiritual e, já muito longe, se deram conta de que o menino Jesus não estava com a comitiva. Onde Ele estava? Ele estava no templo, interrogando e conversando com os doutores da lei. O Verbo que se fez carne sabia a importância de estar na Casa de Deus, desde criança.

Lucas 2:46

“E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os”. 

Precisamos deixar as crianças ouvirem a Palavra de Deus e fazerem perguntas. O único lugar onde a criança aprende a doutrina é na igreja juntamente com outras crianças.

O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS SOBRE O FUTURO DAS CRIANÇAS

O mundo está conectado, as crianças estão inseridas nesse contexto, as tecnologias estão ajudando a desenvolver as crianças e também estão colaborando para um afastamento das coisas de Deus. Sabemos que há lares onde as tecnologias são controladas e o culto doméstico continua existindo, a esses pais nossos parabéns, pois estão construindo um futuro abençoado para seus filhos. A Palavra de Deus diz:

Provérbios 22:6

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

Salmo. 78:4-8.

  1. Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez.
  2. Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, a qual deu aos nossos pais para que a fizessem conhecer a seus filhos;
  3. Para que a geração vindoura a soubesse, os filhos que nascessem, os quais se levantassem e a contassem a seus filhos;
  4. Para que pusessem em Deus a sua esperança, e se não esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos.
  5. E não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel a Deus.

AS CRIANÇAS SÃO DE JESUS

Negligenciar o trabalho com as crianças, chamar de escola bíblica dominical um trabalho que não tem classes de crianças é uma ilusão que poderemos colher tristezas no futuro, mães e pais podem estar chorando amanhã por não terem levado seus filhos para a EBD, mas também nós pastores e as missionárias poderemos lamentar e chorar por não termos dado prioridade às crianças na igreja.

Não adianta fazer prédios, templos lindos, se não há classes para a EBD. Não adianta ser superintendente da EBD sem organização e ser professor ou professora sem compromisso e amor pelos pequeninos.

Se você não tem responsabilidade e amor suficiente para ser professor ou professora entregue o seu cargo, deixe que outra pessoa que queira cumprir a grande comissão ordenada por Jesus faça o trabalho em seu lugar. Pior que não fazer e fazer mal feito.

Conclusão: A Escola Bíblica Dominical é a base espiritual da criança. O choro de Raquel é uma alerta para todos nós. Devemos chorar de emoção pela vitória que Jesus Cristo nosso Senhor dá aos nossos filhos. Que nenhum de nós um dia chore por ver nossos filhos longe dos caminhos do Senhor. Se hoje a criança for prioridade na igreja amanhã teremos uma igreja de homens e mulheres vitoriosos, uma geração temente a Deus. Portanto pastores, missionárias, professores da EBD, diáconos e todos os membros não desanimem, comece já a transformar a escola dominical da sua igreja na maior escola bíblica dominical do mundo.

A Fé dos Santos

A Fé dos Santos

Judas: 1:3

Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.

Após a nossa conversão fomos santificados, portanto todo aquele que recebeu o Senhor Jesus Cristo como salvador é declarado santo pelos méritos de Jesus.

Uma exegese da palavra de Judas 1:3, esta palavra é “amados”. Quem são esses “amados”? Certamente se trata dos crentes no Senhor Jesus Cristo. Estes são os amados por Deus, que foram chamados para viver neste mundo defendendo a fé.

Com o passar dos anos as coisas tendem a se modificar, muitos gostariam de subtrair ou adicionar alguma coisa às Escrituras, mas isso é impossível, pois a verdadeira Palavra de Deus tem permanecido por milênios e ninguém conseguiu modificar o seu conteúdo, porque acima dos homens está o Senhor nosso Deus. Ele disse que passará o céu e a terra, mas as Suas palavras jamais passarão.

O exército dos santos

A nossa luta não é política, não é ideológica e nem é uma guerra santa como muitos seguidores de outras religiões se identificam, a nossa luta é manter a integridade de nossa fé, fundamentada nas Palavras do Senhor Jesus Cristo, é uma luta espiritual para que ninguém deturpe a Palavra de Deus. Nossas armas são: a oração e a pregação do verdadeiro Evangelho. Para lutar, os santos devem se abster de qualquer coisa que possa prejudicar o chamado e a carreira cristã.

1 Coríntios 9:25

E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.

A luta é tanto pela pregação do Evangelho quanto pela defesa da fé, para manter firme aqueles que já foram alcançados pelo Evangelho. Essa batalha pela defesa da fé é o que mantém a integridade de nossa confissão de fé, de nossas doutrinas e a defesa da razão de nossa fé, isto é, daquilo que cremos.

Paulo quando escreveu a Timóteo ele disse claramente o que significa defender a fé.

2 Timóteo 2:10

Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna.

“Tudo sofro por amor dos escolhidos”. Os defensores da fé estão prontos a sofrer tudo para proteger os escolhidos de todas as setas malignas que tentam destruir a fé dos discípulos de Jesus.

Paulo expressou que a batalha pela fé é tão importante que ele a comparou da seguinte maneira: 2 Coríntios 11:2. Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.

Todos os salvos são convocados para defender a doutrina, pois a doutrina é a nossa fé. Não importa a idade, não importa o grau de instrução, nós precisamos defender aquilo que cremos. Seja na escola, seja no trabalho ou em casa, pois o inimigo está furioso contra a fé do povo de Deus.

2 Coríntios 11:3.

Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.

Nossa batalha é para que o novo convertido ou o irmão que já tem muito tempo de crente não seja iludido pelas astúcias de Satanás. Agora veremos as áreas em que Satanás tem pelejado e onde cada um de nós deve lutar e derrotar o inimigo.

Alguns de nós já se deparou até mesmo com pessoas que se dizem crentes que são adeptas desses dizeres: “não tem nadinha”, “Deus só quer o nosso coração”, “não podemos ser radicais”. Essas pessoas tentam simplificar ou substituir a cruz que devemos levar e semeiam heresias nos novos convertidos ou até mesmo naqueles que já tem um tempo de crente. Através da astúcia eles enganam, por isso devemos ficar atentos para que ninguém seja tragado pelo engano e astúcia dos homens.

Devemos lutar para que o “outro evangelho” não seja aceito:

Esse “outro evangelho” é maligno, anátema, mundano, carnal. O diabo tem tentado impor um novo evangelho dentro das igrejas,

Gálatas 1:6

Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;

Gálatas 1:7

O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.

Gálatas 1:8

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.

Gálatas 1:9

Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.

Esse “outro evangelho” é um evangelho sem renúncia, sem sacrifício, sem sofrimento, sem arrependimento, onde o pecador nunca é lavado pelo sangue de Cristo e nem regenerado pelo Espírito Santo.

Jamais devemos aceitar “outro Jesus”.

2 Coríntios 11:4

Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis.

O Senhor Jesus Cristo quando esteve na terra Ele falou que viriam outros cristos para tentar enganar os filhos de Deus. Mas hoje em dia tem aparecido dentro das igrejas “outro Jesus”. Você poderia perguntar: O que significa esse “outro Jesus”?

O “outro Jesus” é totalmente diferente do Senhor Jesus Cristo que é ensinado e adorado na verdadeira igreja.

Em nossas igrejas Jesus é o Senhor, é Salvador, é Santo e Todo Poderoso, e deve ser temido, honrado e adorado. Jesus é quem liberta, quem transforma e faz do homem uma nova criatura. Jesus é único, não podemos colocar em nossas igrejas um Cristo imaginado pelo homem, nós adoramos e servimos o Senhor Jesus Cristo que a Bíblia fala, Ele é tudo para nós.

Devemos lutar todos os dias e noites para que ninguém venha querer colocar outro fundamento, nós servimos ao Senhor Jesus Cristo o verdadeiro Deus e a vida eterna.

1 Coríntios 3:11

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.

Esse “outro Jesus”, que muitas igrejas de outras denominações adotaram, não repreende, não disciplina, aceita músicas mundanas, rocks pesados, a pornografia, o adultério, o divórcio, o aborto, a prostituição e o casamento de pessoas do mesmo sexo. Esse “outro Jesus” aceita tudo isso para que as almas não sejam libertadas pelo verdadeiro Senhor Jesus Cristo. Esse “outro jesus” é imaginário, criado na mente dos homens que não nasceram de novo.

Nós – o povo fé em ação – batalhamos contra esse falso cristo, que engana, que é manipulado e controlado pelo homem.

Objetivos de nossa luta para manter a fé

a) Devemos preservar e ensinar nossas doutrinas para a geração de hoje e as futuras gerações. Se não lutarmos para preservar a doutrina e os usos e costumes, as gerações vindouras não terão conhecimento da verdadeira doutrina. Vamos ler o que diz o Salmo 78.

Salmo 78:3-8. 3  Os quais temos ouvido e sabido, e nossos pais no mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez.

5  Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, a qual deu aos nossos pais para que a fizessem conhecer a seus filhos;

6  Para que a geração vindoura a soubesse, os filhos que nascessem, os quais se levantassem e a contassem a seus filhos;

7  Para que pusessem em Deus a sua esperança, e se não esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos.

8  E não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel a Deus.

Como podemos ver, a ordem vem do Senhor que devemos lutar para preservar a sã doutrina. Essa é uma das razões pelas quais Paulo disse a Timóteo:

Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem. 1 Timóteo 4:16.

b) Preparar uma Igreja Pura e Santa para a Vinda do Senhor Jesus.

Quando o MPFA foi fundado no ano de 1991, O Espírito Santo nos instruiu a preparar uma igreja santa e pura, sem mácula e nem ruga ou coisa semelhante. Efésios 5:27. Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. A vinda do Senhor Jesus se aproxima e nós temos pressa em preparar a igreja para entregá-la a Cristo. Portanto, não devemos dormir, precisamos ficar atentos porque o inimigo é perigoso e tem como objetivo mudar a doutrina e os usos e costumes

Algumas pessoas não entendem por que o MPFA nunca muda. Realmente nada muda em nosso ministério, foi assim desde o princípio e será até a volta do Senhor Jesus Cristo para levar a sua igreja para o céu.

Deuteronômio 5:32

Olhai, pois, que façais como vos mandou o Senhor vosso Deus; não vos desviareis, nem para a direita nem para a esquerda.

Que o Senhor Jesus Cristo nos guarde todos os dias de nossas vidas.

Amém.